Imagem: Internet

Por Pr. Deuramar Ribeiro - No hebraico, a palavra bênção (baarah) vem de uma raiz (barakeh, beirakheh) que significa ajoelhar, abençoar, exaltar, agradecer, felicitar, saudar. Tanto no hebraico quanto no grego (eulogia) apresenta um sentido de concessão de alguma coisa material. Todavia, a forma grega acrescenta ainda os bens espirituais. Nos dicionários, consta como [...], favor divino, graça. (Wikipédia).

Para o pastor Claudionor Correa de Andrade, autor do Dicionário Teológico da CPAD, p. 50, a palavra bênção, no latim, “é benedictionem, ato de desejar boas coisas a alguém. Todo e qualquer bem dispensado por Deus aos que o temem.”

Na Bíblia Sagrada, livro de Números 6. 23 à 27, encontramos a ordem de Deus a Moisés para que ele falasse a Arão sobre a necessidade da impetração da bênção de Deus na vida dos filhos de Israel: “Fala a Arão, e a seus filhos dizendo: Assim abençoareis os filhos de Israel, dizendo-lhes: O SENHOR te abençoe e te guarde; O SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; O SENHOR sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz. Assim porão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei.” A bênção aos filhos da nação de Israel seria ministrada pelo sacerdote escolhido pelo Senhor Deus, no caso em estudo, a Arão, irmão de Moisés.

Esta seria a fórmula trabalhada por Deus no seio familiar para que as famílias pudessem serem bem-sucedidas e se perpetuassem na terra. No livro de Provérbios 10:22, está escrito: “A bênção do SENHOR é que enriquece; e não traz consigo dores.” O segredo de uma vida feliz e próspera está na fonte de toda a subsistência humana: Deus.

A bênção de Deus seria ministrada na vida dos filhos por meio de imposição das mãos. Existe um grande segredo nessa ação. No evangelho de Marcos 16.18, a Bíblia registra uma expressão falada pelo próprio Senhor Jesus: “[...] e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.” O resultado dessa imposição seria bênção de milagre, uma cura da saúde física. Independente da imposição de mãos, tem a palavra falada, e o poder dessa fala ecoa no âmbito espiritual, gerando vida ou morte.

A Bíblia Sagrada, na sua totalidade se resume em bênçãos de Deus para a humanidade, afim de que o ser humano possa ter vida para sempre (eternidade) com Deus. Em Deuteronômio 28.2 diz: “E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR teu Deus;”, “ouvir”, ou seja, guardar os mandamentos de Deus.

Não querendo alongar muito nosso assunto, o título do artigo é: “Bênção pai, bênção mãe: Deus abençoe filho (a)!”. Quero com isso apenas fazer um paralelo em razão da bênção que antes era impetrada pelos pais na vida dos filhos; com a situação atual, onde a bênção já não existe mais na vida de muitas famílias.

Como citamos anteriormente, Provérbios 10:22: “A bênção do SENHOR é que enriquece; e não traz consigo dores.”. Percebe-se, que nos tempos antigos, e até mesmo em muitos lares no tempo hodierno, em que a bênção ainda é primazia, a vida é bem diferente.

Quando um (a) filho (a) empreendia uma viagem e quando retornava; se recolhia ao seu aposento (quarto) para dormir, ou após acordá-lo, estendia a mão para os pais e dizia: bênção pai, bênção mãe, e os pais respondia: Deus abençoe filho (a)! Nessa época, não tínhamos tantos filhos nas drogas, no crime em geral, nos manicômios, na prostituição, filhas com gravidez indesejadas, estupros, e outros males que destroem a família, gerando desequilíbrio na sociedade. Sabe porquê? Porque havia a bênção de Deus, e obviamente, a ausência de dores, que representa todo tipo de males na vida de um cidadão.

Quando nós pais, abençoamos nossos filhos, que se encurvam para receberem o que Deus tem para nos dar por meio da bênção, estamos invocando o nome do Senhor para que Ele tenha total domínio e conduza nossos filhos no melhor caminho.

Em Marcos 10.13, Jesus repreendeu os discípulos imediatamente quando estes tentavam impedir as crianças de irem até o Mestre (Jesus), para serem abençoadas. No versículo 16: "E, tomando-os nos seus braços, e impondo-lhes as mãos, os abençoou.". Existe um grande segredo na ministração das bênçãos. 

Infelizmente, muitos pais fazem é amaldiçoar os filhos, os quais se tornam como um dos filhos de Noé, chamado Cão, o caçula dos três filhos dele, Gênesis 9. 22 à 25, afirma que após sair da arca, Noé plantou uma vinha, e se embriagou com o vinho dela. Cão, o pai dos habitantes de Canaã viu o seu pai embriagado e despido, e propagou a nudez do genitor aos outros irmãos. Após tomar conhecimento do fato, Noé amaldiçoou o filho, fazendo com que até os descendentes do caçula vivessem o fruto amargo da maldição.

Ninrode era neto de Cão, bisneto de Noé. Na ganância de querer reinar e dominar as pessoas da época, ele incitou o povo a construir uma cidade e uma torre, contrariando assim, a ordem de Deus. Foi quando o Senhor interveio com juízo, confundindo as línguas, surgindo então o nome babel, conhecido precisamente por “Torre de Babel”. Todas essas atitudes que terminaram com juízo de Deus, foram frutos da maldição.

Nós, pais, somos responsáveis pela vida de nossos filhos não somente para prover o pão, calçado, a vestimenta, a escola ou faculdade; somos responsáveis também para impetrarmos a bênção na vida deles, a fim de que a maldição não acha lugar, e assim, eles sejam felizes na terra dos viventes. Conhecendo e amando o Senhor, o Deus de Abraão. Gálatas 3:14: “Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito.”

Na carta do apóstolo Tiago, capítulo 3 e versículo 9 e 10, a Bíblia declara: 
"Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim." Devemos ter cuidado com a nossa língua. Ela deve ser canal de bênção, e não, de maldição.

Pai e mãe, Deus quer agir. Abençoe seu filho (a) sempre. Comece abençoar sua criança ainda no ventre. Com certeza Deus será grandemente glorificado nessa sua atitude! Louvo a Deus, porque em minha casa, nunca deixei de aplicar os ensinamentos que aprendi com os meus pais desde quando nasci. Em minha casa é bonita a expressão: Bênção pai, bênção mãe; e nós (pais) respondemos: Deus abençoe você. 

Viúva, e já bastante idosa, eu ligo constantemente para a minha mãe que reside em outra cidade e antes de qualquer assunto, eu digo: mãe, bênção! E fico com o dia ganho, quando ela, do outro lado da linha, responde: Deus abençoe meu filho. Glória a Deus! Pense bem. Obrigado por ter lido o texto até aqui!

Que Deus nos abençoe ricamente.
Autoria: Pastor Deuramar Ribeiro Leite – Maio de 2019.